ALFAYA LIVREIRO
Poesias, contos, crônicas, ensaios, resenhas. Venda de livros.
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
ContatoContato
LinksLinks
Textos


VERDES VOZES MODERNISTAS

Título: Verdes Vozes Modernistas
Autor: Joaquim Branco
Editora: Instituto Francisca de Souza Peixoto (Cataguases-MG)
Gênero: Crítica Literária
Ano: 2006
Dimensões: 21 cm x 14 cm
Encadernação: Brochura.  Livro em formato de revista, encadernado com grampos.
Orelhas: Não. Originalmente sem orelhas.
Idioma: Português
ISBN: 85-88965-07-0
Páginas: 84 p.
Peso:  126 (gr)
Observação: Capa e foto do autor na quarta capa por Natália Tinoco.
 
Descrição: A obra traça um retrato de Cataguases-MG, na década de 1920, com destaque especial para a “Verde”, revista literária lançada naquela cidade, em 1927, e que existiu por seis números.  Traz ainda a biografia e textos dos nove autores, então rapazes, que fizeram parte da publicação: Ascânio Lopes, Camilo Soares, Enrique de Resende, Fonte-Boa, Francisco Inácio Peixoto, Guilhermino César, Martins Mendes, Oswaldo Abritta e Rosário Fusco.  Textos desses escritores são analisados criticamente por Joaquim Branco, que revela os motivos históricos e estéticos que levaram o periódico a ir além dos limites de sua cidade de origem.  Sim, pois o grupo mineiro teve contato e contou com o apoio de alguns dos grandes nomes do Modernismo, que então também se inaugurava no Brasil, como Mário e Oswald de Andrade, além do poeta Carlos Drummond de Andrade.  E, como mostra Joaquim, a revista precisou enfrentar a resistência da “imprensa oficial” e da mentalidade conservadora do povo de sua própria cidade de origem.  Portanto, o livro constitui um importante documento para melhor compreensão tanto da história do modernismo quanto da ideologia predominante numa significativa cidade do interior de Minas Gerais, que bem pode ser tomada como paradigma da mentalidade dos demais municípios do interior do Sudeste brasileiro e, até mesmo, de outras regiões do país, naquela época. // Joaquim Branco é natural de Cataguases, onde atualmente reside.  Doutor em Letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), atua sobretudo como poeta e crítico literário, com várias obras publicadas.  Foi também, durante muitos anos, professor de Literatura na FAFIC (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cataguases). (Ricardo Alfaya)

O livro pode ser adquirido em nossa loja virtual. Disponho também de outra obra de crítica literária de Joaquim Branco, "Totem e as Vanguardas dos Anos 1960/70".  Seguem, abaixo, os links para as resenhas das duas obras, com detalhes sobre preço de venda e informações de como adquiri-las.

Verdes Vozes Modernistas - no Alfaya Livreiro

Totem e as Vanguardas dos Anos 1960/70 - no Alfaya Livreiro
Ricardo Alfaya
Enviado por Ricardo Alfaya em 26/01/2017
Alterado em 13/11/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários